higiene

Sobre tudo que precisa ser feito para the mini-gamer cheirar melhor e ficar apresentável para as visitas.

P:\> The mini-gamer precisa ser trocado de quanto em quanto tempo?
R:\> Supondo que você esteja se referindo as fraldas e não mini-gamers, sempre que fizerem muito xixi ou um único cocô (que raramente é único, pois até a segunda temporada, o cocô de mini-gamer só anda em bando, como os Warriors). Fraldas de diferentes qualidades conseguem diferentes níveis de absorção da urina, mas são incapazes de desintegrar o cocô. No caso das mini-gamers girls, a monitoria deve ser feita com maior vigilância, porque o equipamento feminino não tem firewall, como o masculino, e as infecções urinárias por contaminação são um verdadeiro terror. Tente programar no seu espertofone, checagens constantes, e mantenha atenção aos sinais de defecação: auditivos, olfativos, e principalmente, visuais. Tome nota que alguns nenéns conseguem cocozetes stealths, verdadeiros ninjas silenciosos e sem odor. Por isso, fie-se nas fisionomias e caretas que mini-gamers apresentam, típicas de quem está cagando. Assim, depois que the mini-gamer fizer cara de quem resolveu uma inequação trigonométrica de cabeça, troque-o imediatamente. A fralda, não the mini-gamer, claro.

P:\> The mini-gamer vai congelar ou refogar durante o banho? Qual a temperatura da água?
R:\> Não vai se você tiver o mínimo de atenção. E acredite, tem gente que é muito distraída. Monitorar a temperatura da água é fundamental. Não precisa de termômetro caro, porque como você, ele tem na pele muitos corpúsculos de Krause, mas não pense que a pele do bebê é como a mão do Ivan Danko (quando Arnold Schwarzenegger era Schwarzenegger) capaz de segurar um carvão incandescente como no filme Inferno Vermelho. Se estiver quente para você, provavelmente estará muito quente para mini-gamers. Se estiver fria para você, provavelmente estará gelada para mini-gamers. Avalie e aprenda as medidas corretas no momento da mistura. Os antigos usavam o fogão para ferver a água, mas desde 1990, temos fornos de micro-ondas, mais rápido e com melhor controle de temperatura. Nas fases iniciais, não é preciso muita água (ela deve ser capaz de cobrir o umbigo de um mini-gamer deitado), por isso use uma parcela de água fervente com parte maior de água em temperatura ambiente. Os especialistas consideram ideal um banho com temperatura entre 35 e 37 graus Celsius (dane-se quanto em Fahrenheit, caceta, faça as contas!). Que curioso, a temperatura do corpo humano? Sim! Uau! Que coincidência! Alerta muito importante: antes de colocar the mini-gamer em contato com a água, misture bem e misture de novo pois a diferença de distribuição da temperatura pode te enganar. Mini-gamers escaldados ficarão com medo até de água fria.

P:\> The mini-gamer precisa escovar os dentes? Mas não tem dentes…
R:\> Sim, precisa. Tanto quanto carecas vão ao barbeiro. Além do simbolismo de um ato que deve virar rotina, a missão do papai gamer é manter a bocarra de mini-gamer limpa de microorganismos oportunistas que vão adorar se multiplicar no queijinho que fica depois de uma mamada ou o retorno da mesma. Além disso, com a bat-caverna limpa, aftas são menos frequentes, o que é um alívio quando os dentes brotarem para enfeitar as gengivas. Mas não se iluda: escovar dentes de mini-gamers não é um pedaço de bolo. Quem já tentou dar comprimidos para gatos pode se dar melhor pela prévia experiência. Táticas variadas serão necessárias, pois a cada dia será pedida uma novidade. Como acessórios imprescindíveis: dedos, escovas de cerdas macias e creme dental apropriado. Não, você não pode usar os seus, que fazem um monte de coisa por 24 horas e que prometem brancura de himalaia e hálito de foca. Nada de flúor, porque a coisa mais divertida para the mini-gamer durante a escovação, até a segunda temporada, é morder e chupar as serdas da escova, como nós fazemos com aquela aguinha salgadinha do milho verde de festa junina.

P:\> The mini-gamer já pode usar o vaso sanitário? Cansei de trocar as malditas fraldas!
R:\> Tenha mais paciência, papai gamer. Até mais ou menos a metade da segunda temporada, é bem difícil. Antes do término da primeira, é quase impossível, embora exista uma galera que não coloca fralda na molecada desde o nascimento. Não, não são índios. São pessoas civilizadas e muito pacientes. Admiro seu empenho e imagino que as marcas famosas de desinfetante as têm em boa estima. Mas voltemos à situação: o problema é que the mini-gamer não é plenamente capaz de comunicar intenções que sequer sabe que pode controlar até cumprir uma temporada e meia. Cagar e mijar são atividades tão randômicas que anunciar a vontade geralmente vem depois da merdalhança feita e espalhada pelo sinteco da sala. Mas para facilitar sua quest futura, quando for o Ritual da Desfraldação, sugiro muito treinamento e observação de sinais, como evidentes repetições de se esconder atrás de uma porta para cagar em paz. Aí, compre um peniquinho, desses simples, e aos poucos, crie um hábito de visita-lo com the mini-gamer, que lhe encherá de presentinhos na forma laranjada e bolinhos queimados. Seja bem humorado para tratar da merda alheia. Quanto mais nojinho, maior a aversão ao uso. Não compre aqueles penicos “mudernos” com carinha sorridente e que fazem barulhinho eletrônico. Vaso sanitário não deve ser uma boate e cagar não deve ser momento de distração até que the mini-gamer tenha seu próprio Gameboy. Afinal, na nossa vez, o máximo que tínhamos para passar o tempo soltando o barrão era o rótulo do xampu Colorama.

P:\> The mini-gamer está com as unhas compridas com as garras de um Thundercat. Devo cortá-las?
R:\>Sim, deve. Pois como mini-gamers não tem lá muito controle fino das mãos, podem se arranhar muito se estiverem compridas, especialmente, durante o sono depois de serem visitados por pernilongos que escaparam de sua artilharia de inseticida aerossol do fim de tarde. Além disso, por crescerem aceleradas, guardam debaixo muita sujeira, cujo destino certo é a barriguinha pelo lado de dentro sempre que o dedo vai à boca com mão e tudo. Cortar unhas de poucos milímetros é fácil como soldar cabos partidos de joypads favoritos. O problema é coragem, senhor. Os dedos parecem coisinhas muito pequeninas e frágeis, e os cabos, por mais molengas, não ficam pulando de um lado para o outro com o joypad da primeira à última investida. Se achar mais confortável, procure lixar as unhas com equipamento apropriado antes de se meter com cortadores, alicates e tesouras de gramado. E o mais importante: deixe para executar essa missão quando mini-gamer estiver naquele sono ferrado, quando não haverá resistência.

Deixe um Recado