comida

Sobre tudo que entra na boca do (ou da) mini-gamer, para sair alguns instantes depois como se nada tivesse acontecido.

P:\> The mini-gamer pode beber?
R:\> Depende. Nenhuma bebida alcoólica antes dos 18 anos. Até os seis meses, somente o leite mágico e gratuito do peito da Player2. Em alguns casos, para completar a cisterna, pode dar uma mistura com leite em pó especial supercaro para RNs. Depois disso, água e suco de algumas frutas, conforme o Game Master Pediatra vai liberando. Não precisa se preocupar com líquidos se a mamada está 100%. Por isso, nada de água, café, chá ou coca (cola), entendeu? Naquele troço branco que pinga na camiseta de propaganda de vereador que a Player2 usa para dormir tem toda a mana que the mini-gamer precisa para progredir e sumonar cocô.

P:\> The mini-gamer coloca tudo na boca. Devo me preocupar?
R:\> Depende da forma e do tamanho. Para a lógica de mini-gamer, em um primeiro insight, tudo é alimento, menos golfo, por isso ele expele esse ectoplasma no seu ombro depois de arrotar na sua cara. Depois de certa idade, tudo então passará a ser telefone, menos o telefone, que voltará a ser alimento. O importante é atenção. Muitos brinquedos podem ser roídos e lascas plásticas podem ser ingeridas, um perigo para o aparelho digestório do neném. Restos de comida de algumas semanas que se escondem embaixo do piso do cercadinho ou na fresta do sofá, bem como cascas de besouro, no entanto, não oferecem risco algum de sufocamento. O importante é ver mini-gamers alimentados e gordinhos como o #Kirby! Só não pode ser por causa de vermes, até porque Aliens traumatizou a sua infância.

P:\> The mini-gamer não quer comer! Ele mastiga, mastiga e cospe! O que devo fazer?
R:\> Aconteça o que acontecer, mantenha a calma. Quando a dentição de mini-gamer começar a surgir, pode haver um incômodo desgraçado, e ele, sem saber se expressar de modo civilizado, irá colocar toda a massinha de arrozinho, feijãozinho, macarrãozinho, batatinha, cenourinha e chuchuzinho para fora, junto com a língua, como se estivesse em um clipe de heavy metal. Colete o que puder, como se fosse um #Sonic machucado catando anel desesperadamente, e soque na caixa de comida de mini-gamer de novo. Se ele insistir em cuspir, insista em inserir. Nesse cabo de guerra nojento alguma coisa irá descer pela goela e garantir a sua sobrevivência. Ou desista e tente outra coisa mais molenga, lembrando que esse momento de passagem da papinha para a crocância pode mesmo ser bem difícil para todos. Alguns mini-gamers podem, inclusive, provocar vômitos só para sentir o barato. #Paciência, além de um jogo do Windows 3.1, é fundamental.

P:\> The mini-gamer ainda não que comer! Sacode de um lado para o outro como se estivesse sob posseção demoníaca e não abre a boca! O que devo fazer?
R:\> Chega de exorcismo! Tente dar água ou suco. A recusa pode ocorrer por causa da sede. Coitado! Para ele, que acabou de largar das papinhas, comida sólida pode parecer areia misturada com ração de cachorro, e sem uns drinks, fica difícil! Se ainda assim ele não comer, não fique de palhaçada imitando aviãozinho, carrinho, cruzador Imperial ou trenzinho de #Railroad Tycoon. Ele pode começar a achar que comer é igual a receber atenção, e dependendo do traste, vai submeter o casal a pior tortura psicológica que existe: a pseudoinapetência. Em muitos casos, isso desestabiliza, principalmente, a Player2 pois para as mulheres, prover alimento é algo de kernell. Para ela, mini-gamers sempre estarão mais magros, mais fracos, mais carentes, mais tristinhos do que realmente estão e se perceberem o quanto comer (ou descomer) sacode a estrutura construída, fara disso um tiro de BFG9000 contra na sua moral e autoridade. Antes de entrar em pânico e imaginar mil motivos para a inapetência, tente identificar as origens do comportamento. Afinal, se o neném encheu a pança de biscoito e suco antes, não vai querer almoçar. Comida diferente, ou comida igual, ou comida sem tempero, ou comida com tempero, enfim, muitas são as variáveis para que the mini-gamer assuma-se como um manifestante Black Block. O perigo reside em querer lutar, fazendo da refeição uma chatice para todos, como se fosse uma cutscene do inferno, ou aplacar os desejos do ditadorzinho de muita confusão em clima de muita azaração. Para diferir realidade de invenção, converse com o Game Master Pediatra e lembre a Player2 que the mini-gamer precisa mais de água do que de comida.

P:\> The mini-gamer precisa ser acordado para mamar?
R:\> Não. Se ele tiver fome, vai te mandar um SMS, com certeza. Calcular o tempo entre as mamadas (três em três horas, mais ou menos) é uma boa para ajustar o tempo de cochilo dele com a sua sagrada partidinha de #Battlefield3 de final de tarde.

Deixe um Recado